Notícias

SINDAPORT pede a prefeito que portuários tenham prioridade na vacinação

Fonte: AssCom Sindaport


 
A pandemia de Covid-19 já fez mais de 196 mil mortos no Brasil. Já foram notificados mais de 7 milhões e 700 mil casos da doença. Diante desses tristes números e da vacinação que deve começar em breve, a diretoria do SINDAPORT encaminhou ofício nessa segunda-feira, primeiro dia útil do ano, ao recém-empossado prefeito de Santos, Rogério Santos.
 
No documento, solicitamos que os portuários avulsos, empregados dos terminais e da Autoridade Portuária de Santos sejam considerados do grupo prioritário para a vacinação contra o coronavírus.
 
No ofício é exposto que “desde o início da pandemia, o Porto de Santos, a Autoridade Portuária e os Terminais Privados não paralisaram um dia sequer as suas atividades, por ser o setor portuário essencial para a economia da Cidade de Santos e do nosso Brasil”.
 
O presidente do SINDAPORT, Everandy Cirino dos Santos, destaca que como gestor em Saúde Pública, o novo prefeito tem conhecimento de que as grandes pandemias que assolaram o Brasil ao longo da história tiveram como porta de entrada os portos e aeroportos, não sendo diferente agora com a Covid-19. “Em 1918, a gripe espanhola chegou ao Brasil a bordo do navio Demerara. O navio atracou em Recife, Salvador, Rio de Janeiro e Santos e não contou com nenhuma fiscalização sanitária. Logo, a gripe se espalhou por todo o país”.
 
Como o setor portuário é considerado fundamental para a economia do país e não parou nenhum dia por conta da atual pandemia, o SINDAPORT está solicitando que os trabalhadores portuários, que estão trabalhando diariamente na movimentação de carga, na segurança do porto, na operação dos navios, sejam incluídos no primeiro calendário de vacinação.
 
“Não temos números oficiais sobre quantos portuários avulsos ou com carteira assinada já foram contaminados pelo coronavírus. Mas sabemos que muitos trabalhadores ficaram internados ou afastados em casa. Como a economia não pode parar, pedimos que os trabalhadores portuários, profissionais que estão na linha de frente para trazer recursos à cidade e ao país e enaltecer a balança comercial brasileira, possam ser vacinados com prioridade”, afirma Everandy Cirino dos Santos.
 
Para auxiliar no processo de vacinação, o SINDAPORT também expôs ao prefeito de Santos que o ambulatório médico-dentário do SINDICATO está à disposição caso a vacinação aos trabalhadores portuários seja realizada.
 
Números em Santos
 
Nesta segunda-feira, a Prefeitura de Santos recebeu 109 notificações de covid-19 entre munícipes. O número acumulado de casos passou de 30.113 para 30.222.
 
Foram contabilizados três óbitos por covid-19. Dois deles referem-se a mulheres de 87 e 59 anos, que faleceram em 31 de dezembro e 1º de janeiro, respectivamente. O outro, a um homem de 84 anos, falecido em 30 de dezembro.
 
Nas últimas 24 horas, o número de pessoas com covid-19 internadas na rede hospitalar de Santos diminuiu de 249 para 231 (-7,2%). Destes, 118 são moradores de Santos (51%) e 113 de outras cidades (49%). Do total de internados, 124 estão em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), voltados aos casos mais graves, sendo metade de moradores de Santos e a outra parte das demais cidades da região, com 62 pacientes de cada grupo.
 
A taxa de ocupação geral dos 754 leitos covid-19 disponíveis está em 31%. Entre os 305 de UTI, a ocupação é de 41%. Na rede SUS, a taxa é de 30% e, na rede privada, de 54%.
 
Mais informações: www.santos.sp.gov.br/saude/dadoscoronavirus
 



Imprimir Indicar Comentar

Comentários (0)



Compartilhe



Voltar