Notícias

Infraestrutura solicita antecipação de vacinas para práticos, agentes marítimos e órgãos anuentes

Fonte: Fórum Brasil Export
 
O Ministério da Infraestrutura, por meio de documento assinado no último dia 11 de junho pelo secretário-executivo Marcelo Sampaio, encaminhou ao Ministério da Saúde um ofício solicitando a antecipação da campanha de vacinação contra a Covid-19 de trabalhadores do universo marítimo, de servidores de órgãos anuentes (como os da Receita Federal, Antaq, Anvisa, Marinha e Vigiagro) lotados nos portos organizados e TUPs, de agentes marítimos, profissionais de serviços de apoio portuário com acesso as áreas de cais e dos práticos. O pedido de antecipação foi tema de reunião entre o próprio secretário-executivo e CEO do Brasil Export, Fabricio Julião, no início desse mês de junho. Documento entregue ao Ministério por Julião foi assinado por diversas entidades que participam do Brasil Export, além de todos os presidentes de Conselhos do Fórum.
 
De acordo com o Ofício 637/2021/SE, direcionado ao secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Otávio Cruz, a pasta da Infraestrutura alega ser indispensável a destinação de 15 mil doses de vacina para aplicação em profissionais dessa categorias. “As atividades desempenhadas pelos servidores dos órgãos anuentes lotados nos portos organizados e TUPs são essenciais para que toda a operação portuária e o transporte marítimo se desenvolvam […] Tão importante quanto, os agentes marítimos e os práticos são peças fundamentais para a manutenção das atividades essenciais, visto que os agentes marítimos são responsáveis por adotar as providências necessárias à entrada dos navios nos portos de escala, bem como sua permanência e saída, sempre de acordo com as orientações dos órgãos anuentes, enquanto que os práticos são os primeiros profissionais a embarcar nos navios que escalam nos portos nacionais”, aponta o documento.
 
O ofício elaborado pelo Ministério da Infraestrutura observa, ainda, que grande parte das embarcações que navegam pela costa brasileira possuem tripulação composta por pessoas de diferentes nacionalidades, o que demanda uma atenção especial das empresas de navegação, com adoção de ações preventivas ainda mais rigorosas a fim de mitigar o risco de contágio do Covid-19.
 
A direção e o corpo de conselheiros do Brasil Export estão cientes de ser fundamental vacinar TODOS os brasileiros o mais rapidamente possível, mas colocam-se à disposição para atuar como um organismo catalizador para priorizar a vacinação dessas categorias, fundamentais para manter o abastecimento e contribuir para a saúde econômica do País.
 



Imprimir Indicar Comentar

Comentários (0)



Compartilhe



Voltar